Batendo um papo de rua trilha caminhos para organização de ações.

O Encontro que aconteceu no último dia 09/05,  foi bem típico da rua e traçou algumas ações dos coletivos da cidade.

Batendo um Papo de Rua

O coletivo Papo de Rua é a união de artistas e pessoas de diferentes linguagens da cultura e arte urbana que tem a preocupação em desenvolver, divulgar e fomentar as artes de rua.

Para isso buscamos a evolução da qualidade técnica, profissionalização dos artistas e eventos realizados, produzindo informação, dando acesso e formando um público consciente quanto à arte e cultura urbana.

Na ultima quinta dia 09/05 o coletivo Papo de Rua, realizou um bate papo sobre diversos pontos em torno das artes urbanas e seus universos. Estiveram reunidos na praça dos imigrantes no centro da cidade vários grupos e coletivos das mais diversas linguagens da cultura urbana, atletas do skate e cultura Hip Hop de Campo Grande.

Durante o evento foram debatidos os assuntos :

  * Organização dos coletivos nas realizações de eventos;
*Leis de incentivo, lei orgânica do município, fundos de investimento e estratégias para a     cultura urbana no cenário de Campo   Grande, MS e Brasil.
*Grafite x pichação ou grafite e pichação.
*Ocupação dos espaços públicos.

No final do evento a Guarda Municipal compareceu com o efetivo no uso de suas atribuições dando a famosa geral naqueles que ainda estavam presentes na praça após o final do encontro.

Devido a algumas ”irregularidades” como, por exemplo, portar tinta na mochila alguns presentes foram detidos e levados à delegacia de polícia onde foram interrogados e fichados. Na ocasião o delegado de plantão quis saber o que era o papo de rua e enfatizou que querem acabar com o movimento.
Definimos então a realização de novos encontros com a presença da imprensa, advogados e todos os afins para dar continuidade à organização da arte urbana da Capital do MS que vive um momento de efervescência cultura.

Vale lembrar que o coletivo Papo de Rua não se manifesta a favor e nem contra pichações, as quais que tem sido alvo de grande repercussão nos últimos meses aqui na capital. Entendemos que a pichação é um tipo de cultura urbana que está manifestada em todos os centros urbanos, principalmente nos maiores e que o grafite nada mais é que uma complementação, ou até mesmo a evolução da pichação. A diferença está apenas na estética, porém trata-se basicamente da mesma coisa: tinta na parede.

Lembramos também que este é um assunto meramente corriqueiro comparado aos demais problemas sociais que frequentemente são exibidos tanto na internet como nos demais meios de comunicação,  e que isso é apenas uma estratégia para DESVIAR A ATENÇÃO DA POPULAÇÃO mediante aos escândalos de corrupção e negligencia que fazem parte do nosso dia-dia. Na verdade o que dá pra entender é que estão taxando pichadores como bandidos e os verdadeiros bandidos como celebridades. O que também está sendo discutido é a forma como o criminoso de pichação ou depredação está sendo punido  e não exatamente se vai acabar ou não. Na verdade consideramos impossível pararem de pichar por se tratar de cultura urbana.

Se vivemos em uma democracia, que se faça valer pois liberdade de expressão não é crime e é disso que estamos falando. (Papo de Rua)

O Fluxo da gangue… Batalha do Rádio – Manifestação da Cultura Urbana

Não dava pra esperar mais!!! Tenho que compartilhar com vocês as batalhas que já estão no youtube . Não consegui fazer upload de todas as batalhas inclusive da final pois alguns vídeos deram pau. Conforme eu for subindo os vídeos continuarei compartilhando com vocês.

Lembrando então que o Woompa levou novamente o primeiro lugar deixando o vice para o Kiko

Woompa e Kiko

O mais interessante é que nesse movimento que estão fazendo ao seu modo independente, esses mc’s  de Campo Grande tem um espaço criado por eles mesmos em prol de uma cultura viva e  cada vez mais perceptível aos olhos da sociedade moderna, a cultura Hip Hop. Dessa forma chamam a atenção também dos demais artistas e esportistas urbanos como, grafiteirosb-boysskatistas. É um encontro semanal onde é celebrada a cultura de rua na sua mais sublime essência, na rua, no espaço público e na prática bem como o nascimento de um “celeiro de novos talentos” …. Isso é Batalha do Rádio – Eu sou de Campo Grande onde a Batalha do Rádio é o fluxo da gangue!!!

#fluxodagangue

Se liga nas batalhas… segue o fluxo!!!