Teatro de Rua – Origem e atuações na atualidade

A Rua é o palco onde as personagens ganham vida, envolvida por uma plateia, repleta de diversidade humana que não revela divisões sociais, raciais ou religiosas. O conceito de teatro de rua, como o conhecemos hoje, é marcado por uma intenção explícita de criar encenações para ser apresentadas no espaço público.  A opção de rua consolidou-se como uma escolha, e não necessariamente uma ausência de alternativa. A ausência do palco aproxima os lados, enquanto o tom de constante intervenção permeia as apresentações.
A origem do teatro de rua confunde-se com a própria história do homem, tendo como fonte primitiva os rituais tribais, onde o homem procurava dramatizar as experiências cotidianas. Outras fontes do teatro de rua podem ser consideradas, os ditirambos gregos, o culto ao deus Dionísio e os espectáculos religiosos da idade média, na Europa. A partir desse momento e mais adiante, com a Comédia Dell’Arte, o teatro livre de rua, passaram a ocupar as praças e feiras das cidades e lugarejos, levando ao povo sua mais antiga forma de expressão. Fonte: piacrl.com

Na última segunda-feira a noite, nossos parceiros do Teatro Imaginário Maracangalha iniciaram a 3ª Temporada do Chapéu de espetáculos e intervenções de rua que acontecerão todos os dias desta semana em vários locais da cidade. No seminário que deu início as atividades da temporada,o historiador e escritor Leandro Mendonça Barbosa, apresentou sua mais nova obra o livro ” de selvagem a Efeminado“, que é uma pesquisa sobre Dionísio, que era o deus grego equivalente ao deus romano Baco.  Dentre as características principais, os dionisíacos comemoravam com cortejos, desfiles, vinho, e manifestações a céu aberto esses deuses na Grécia antiga .   Daí vem a relação com o primeiro teatro de rua originando praticamente lá. O livro será lançado no próximo Sarobá de paz e amor no dia 15 de setembro .  

A 3ª temporada do chapéu traz pra Campo Grande uma nova experiencia de cultura urbana, vivencia social e intervenção artística pública e gratuita. São histórias dos grupos de teatro de rua que provocam nas pessoas e coisas da rua, reflexões que vão da vida  cotidiana até contos de fada. Confira no link abaixo a programação completa até o dia 26/08.

temporada_do_chapeu_2012

Anúncios

Papo de Domingo

É bem verdade que muitas vezes aproveitamos os dias da semana  mais do que no domingo. Mas o que será que fez esse “dia de folga” que Deus nos deu virar uma coisa monótona ? Talvez a própria rotina, o trabalho e os extremamente eventuais “eventos” que acontecem durante a semana, transformaram o domingo num dia de alem de descanso,  muita “lombra”, náusea e indisposição.

Por isso nossa dica é a seguinte: manter o equilíbrio sem exagerar muito de segunda a sábado para sobrar energia e aproveitar bem os domingos. Nesse primeiro Papo de domingo aproveitamos acompanhando  o rolê dos artistas Tox, Caju e ZZN (Danese) Gui Beto,  e Damas com stencil pelo bairro São Francisco região central de campão, bem em frente ao Teatro Imaginário Maracangalha. Entre os moradores de rua, o meio fio, os grafiteiros e a parede só havia uma coisa em comum: a ARTE. 

A arte atrai as pessoas aonde quer que elas estejam seja num museu, no mato ou no meio rua.  É isso que nos inspira!!! Domingo que vem tem mais…